Thursday, September 29, 2005

Arte Xávega

A Arte xávega cheira a mar...
cheira a peixe fresco e bem vivo...
a pregões e a alguns palavrões...
a pescadores corajosos e arrojados ...
e a veraneantes incautos e chatos...
e só por isso tento esquecer o peixe que é capturado...
a quantidade lastimavel de juvenis deixados na praia ....

Sim... porque a minha Arte Xávega tem tradição!


(Foto: Lopes & Lopes, 1995)

Wednesday, September 28, 2005

Côtadinos dos piscadores...

A.S. Antes de mais quero avisar que escrevo posts grandes. Tenho dito.
Côtadinos dos piscadores...
Não é o que se costuma dizer?
Coitadinhos dos pescadores que têm uma vida tão má e tão dificil...
Lá que é dura deve ser, que isto de andar todos os dias no mar não deve ser nada fácil. Agora má??? Não são eles que têm brutas vivendas com carrões de grandes marcas nas garagens e em frente à casa e alguns, coitados, têm de se resignar a estacionar o terceiro nas traseiras? E motas de água e o barquinho (ou barcão) da pesca e mais ainda aquele que (só) se utiliza para dar uns passeios com a familia?
Ora isto para mim não é uma pessoa a quem se possa chamar de coitadinho.
Perante a lei provavelmente recebem pouco sim...já que a maior parte do dinheiro que fazem não é declarado. Isto porque a maioria das vezes andam na pesca com artes ilegais, a pescar mais do que deviam e que podiam (entretanto também devem chular os que trabalham para eles). Mas isto é mais área da Sardinha Fresca e da Gamba da Costa.
Por mim, posso apenas falar no que diz respeito à apanha de bivalves.
Uma carne à alentejana é bom não é? Um arroz à bulhão pato também, não acham? Ou mesmo só uns berbigões para petisco ao final da tarde. Também acho! No entanto, deixo de achar quando sei que quase todo o litoral norte português está com a pesca destes animaizinhos interditos devido à presença de algas tóxicas na água, das quais eles se alimentam.
Até podem dizer que as toxinas não fazem nada...a não ser que considerem uma valente diarreia e desidratação durante três dias ou uma noite no hospital após uma agradável limpeza ao estomâgo, como NADA. Ou então, algum ano pode ser que tenhamos essa sorte, possam aparecer microalgas daquelas que nos fazem ficar amnésicos ou então, ainda melhor, aquelas que nos impedem de respirar!
A pesca está interdita, meus amigos, pois é, mas estes nossos profissionais da pesca coitadinhos, continuam a apanhar bivalves às toneladas e a vende-las como se proviessem de outros locais. E não vendem só para o estrangeiro, é mesmo para o restaurante "mais perto de si".
A adicionar o grande empenho da fiscalização portuguesa e das leis que cobram multas de 1000 euros quando numa semana eles chegam a fazer 10 000...
e pronto...
côtadinos dos piscadores...
Da próxima vez que vos apetecer umas amêijoas... olhem bem para etiqueta e vejam em que local foram apanhados e em que data. E depois informem-se e vejam o ponto de situação de biotoxinas em portugal. Se estiverem bem embalados, em príncipio não há problema. Se as comprarem por ai, tenham cuidado. E se detectarem alguma situação anómala...é denunciar!

Friday, September 23, 2005

Oh mar...Oh mar...

Por este mar da blogosfera, começamos nós a publicar nossas postas, sejam elas de peixe, de pescadores, de marinheiras ou de parvoíces.
Este mar é assim, tem que ser navegado, tem que ser descoberto, tem de ser pescado. Respeitando leis de navegação, leis de malhagem de redes, lei de limites de pesca, leis de defeso de espécies, leis de tamanho mínimo de espécies. Enfrentando onda grande, enfrentando tubarão, enfrentando peixe aranha e medusa pica-pica. Relaxando a boiar, mergulhando sem respirar.
Este mar é assim, é para apreciar.